Alexandre Mestre: “Um Brinde Coubertiano à “ideia olímpica” e à “esperança”, contra a corrupção no desporto!”

Razão tinha, pois, Pierre de Coubertin, no discurso de agradecimento que fez no banquete final do Congresso de Paris de 1894, no berço da criação dos novos Jogos, no qual não brindou ao evento desportivo enquanto tal mas sim à “ideia Olímpica”, 

“Há que lutar por um desporto com Ética e sem discriminações.”

fotografia de Mário Príncipe